As Propostas Pedagógicas mais conhecidas e utilizadas XV, XVI e XVII.

  • por
As Propostas Pedagógicas mais conhecidas e utilizadas XV, XVI e XVII.

Ideias e Propostas Pedagógicas de Autores do Séc. XV, XVI e XVII.

François Rabelais

Nasceu em 1494, na França. Era um monge beneditino, mas acabou trocando a religião pela ciência e tornou-se médico. Sua especialidade era a dissecação de cadáveres.

Na questão pedagógica, estudou o realismo e o naturalismo na pedagogia. Ridicularizou e fez sátira à educação escolástica e formalista da época. Resumindo suas ideias, Rabelais valorizada a formação metodológica do homem Integral.

Para ele, o desenvolvimento do corpo recebe grande importância, assim como, incentiva a uma vida saudável, priorizando atividades ao ar livre e com exercícios físicos.

“A natureza é a sua fonte de inspiração, pois todo o conhecimento adquirido por ele, é retirado do ambiente externo natural!”

Michel Eyquem de Montaigne (1553-1592)

Francês, dedicou-se a estudar a fundo o Humanismo e por este motivo, tornou-se o maior representante das tendências pedagógicas presentes na modernidade.

Como crítico do abuso dos livros, expressou a amplitude humana, ou seja, valoriza o homem tal qual como ele é.

Em sua metodologia, toda a aprendizagem é fundamentada nos conhecimentos adquiridos e na assimilação dos mesmos. 

Tudo o que existe, todas as coisas e palavras, possuem significados.

“As experiências de vida levam à
formação do juízo. Pela experiência
de vida, a pessoa vai
construindo sua inteligência!”

Além disso, a educação configura-se como ocasional, dada uma certa experiência de mundo. Isto significa dizer que, o conhecimento é o instrumento que constrói toda a aprendizagem humana.

Jan Amos Comenius (1592-1670)

Comenius vulgo o ‘Mentor das Ações’, também um dos pedagogos mais conhecidos, pois contribuiu para a reforma da educação. 

Em meio aos seus conhecimentos pedagógicos, a Didática tornou-se importante ao processo de aprendizagem.

Na sua prática pedagógica, procurou despertar o interesse dos alunos para o conhecimento,exercendo assim, uma pedagogia moderna para a época!

Sendo assim, o saber está concretizado entre tudo o que já era conhecido no campo pedagógico, e o que naquele momento, era dito como novidade aos olhos humanos.

A sua proposta está centrada para a pesquisa e a valorização da reforma escolar, política e também para a moral.

Para ele, a educação baseia-se
em três princípios, como a virtude,
o saber e a piedade!

A educação visa a uma escola democrática. O conhecimento em si, é adquirido naturalmente, pois o processo de aprendizagem possibilita a evolução, por ser gradativo e contínuo.

A escola maternal ganhou destaque, onde a observação e as experiências são requisitos fundamentais.

A imaginação, a intuição e a memória, fazem parte da escola comum!

A dialética, a gramática, ciências e artes de utilidade prática são trabalhadas no ginásio. Já nas universidades, a teologia, a filosofia, a medicina e a jurisprudência são trabalhadas!

John Locke (1632-1704)

Por ser filósofo, psicólogo, humanista, médico e professor, teve suas ideias bastante repercutidas por sua teoria empírica. Essa teoria abordava o conhecimento, também chamado de filosofia baconiana.

O intelecto é o responsável pela chegada do conhecimento. É adquirido pelas experiências.

O aspecto físico (o vigor do corpo),
a moral (virtude) e o intelectual
(saber)!

Em sua epistemologia, a educação é poderosa. As ideias educacionais presentes nesta época, foram todas invertidas por ele. 

A valorização da saúde e da disciplina corporal faziam parte da abordagem pedagógica de Locke.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *